Saúde da Mulher - Incontinência Urinária

Psicologia

Fisioterapia na Saúde da Mulher

A Fisioterapia na Saúde da Mulher é uma área de ampla intervenção que prevê a promoção da saúde, a prevenção da doença e a reabilitação de diferentes condições clínicas, em várias fases e momentos da vida da mulher.

Áreas de Intervenção

Acompanhamento da gravidez e preparação para o parto;

Recuperação pós-parto;

Reabilitação pélvica.

 

Fisioterapia na Gravidez

Objetivos

Prevenir/tratar algias e desconfortos (ex. lombalgia, dor na cintura pélvica, síndrome do túnel cárpico, edemas, formigueiros…);

Facilitar o parto fisiológico: preparação do tecido muscular, fáscia e articulações envolvidas; desenvolvimento de uma melhor consciência corporal;

Prevenir disfunções do pavimento pélvico decorrentes da gravidez e do parto (ex. incontinência urinária);

Reduzir a probabilidade de trauma sob o pavimento pélvico (episiotomia/laceração);

Atenuar alterações posturais;

Promover a prática de exercício terapêutico;

Reduzir sintomas gastrointestinais;

Auxiliar em problemas de sono e ansiedade;

Promover uma recuperação mais rápida após o parto;

Promover bem-estar físico e emocional.

 Fisioterapia no Pós-parto

Objetivos

Tratar algias e desconfortos (lombalgia, dor pélvica, hiperalgesias, parestesias etc.);

Estimular a reorganização visceral;

Tratamento de cicatrizes (episiotomia, laceração, cesariana);

Recuperar a parede abdominal (tratamento/redução de diástase e protusão abdominal);

Reduzir edemas;

Restabelecer função do pavimento pélvico;

Estimular a prática de exercício físico adaptado;

Auxiliar na perda de peso;

Melhorar a postura;

Auxiliar no tratamento de distúrbios do sono e distúrbios emocionais;

Auxiliar no tratamento de distúrbios gastrointestinais.

Reabilitação Pélvica

A reabilitação pélvica pode ser indicada em qualquer fase da vida da mulher e as condições patológicas associadas são múltiplas.

Indicações

Incontinência urinária;

Incontinência fecal;

Urgência miccional não associada a infeção;

Infeções urinárias de repetição associadas a disfunção do pavimento pélvico e/ou obstipação;

Prolapso dos órgãos pélvicos;

Obstipação crónica;

Dor pélvica;

Redução da dor gerada por endometriose;

Pós-cirurgia pélvica;

Dor sexual (vaginismo/dispareunia).