Ozonoterapia

Ozonoterapia

Ozonoterapia

é nova arma para tratamento de doenças inflamatórias e crônicas

Tendinites, lesões musculares, dor e inflamação local, artrites e artrosesTratamento com ozono por infiltração

Os pacientes que apresentam dor, e sinais inflamatórios podem tratar-se mediante aplicação (infiltrações) de ozono.O tratamento é totalmente ambulatório e sem efeitos secundários e complicações diminuindo de forma importante o grau de dor e inflamação no paciente, que após a primeira aplicação poderá atingir a diminuição da dor e inflamação em menos de 50%. Depois do tratamento, é realizada uma massagem na área tratada para uma melhor absorção de ozono e a obtenção de uma maior Acção analgésica/anti-inflamatória.

Ultrapasse a Quimioterapia com Ozonoterapia – Prevenção; Coadjuvante da Quimioterapia e Radioterapia; Pós-Quimioterapia

A Ozonoterapia é um tratamento complementar na luta contra o Cancro, cujo o Papel fulcral é impedir a progressão das células malignas, tendo uma ação muito importante no processo de Quimioterapia. O ozono estimula o Sistema Imunitário de uma forma positiva e faz regredir o cancro, segundo as investigações médicas mais recentes confirmam o papel importante do Ozono no mecanismo de defesa do nosso sistema imunitário.

Técnicas de administração do Ozono a Clínica Médica da Foz diferencia-se pela introdução das seguintes técnicas inovadoras:

Tratamento Retal – Insuflação Rectal e Vaginal

Um método inovador, indolor para o paciente, que mistura o oxigénio medicinal com o ozono e é absorvido pela mucosa intestinal em segundos. Este procedimento de insuflação retal está direcionado para o tratamento inflamatório do intestino, fiscula intestinal, potencia o sistema imunitário, Síndrome de fadiga, combate radicais livres, Acne e rendimento desportivo. No caso por Insuflação Vaginal indicado para infecções Urinárias, Candidiase, gonorreia.

Tratamento Auto-hemoterapia Maior: O processo passa por extrair sangue venoso que depois de tratado com Ozono medicinal é reintroduzido no paciente. Esta técnica é especialmente aconselhada para pós quimioterapia combate anemia, síndroma de fadiga, doenças de alzheimer e demência, Parkison, potência o sistema Imunitario, processos inflamatórios e Colesterol e a diabetes para revitalização geral, particularmente útil para atletas de alta competição , e no tratamento de problemas circulatórios venosos e articulares.

Tratamento Auto-hemoterapia menor: O método é extrair sangue do paciente, tratá-lo com Ozono medicinal e administrar de forma intramuscular. Pode ser usado em doenças alérgicas, Asma, acne, processos inflamatórios.

Tratamento Intramuscular: A Ozonoterapia é uma técnica em que o gás ozono é administrado através de uma agulha de pequeno calibre, infiltrando-se na área ou músculos afetados no sentido de eliminar a sensação de dor e diminuir a inflamação com excelentes resultados.

Insuflável– Tratamento por Bolsoterapia – O processo passa por introduzir um saco na zona infectada insuflado o mesmo com ozono medicinal. Úlceras Venosas em diabéticos;  Combate : Vírus, Fungos e Bactérias

OBJECTIVO
Regular o stress oxidativo celular
Aumentar os fatores antioxidantes
Reduzir os radicais livres de oxigénio

EFEITOS TERAPÊUTICOS
Regulação do stress oxidativo (aumenta os fatores anti-oxidantes e reduz os radicais livres de O2)
Modulação do sistema imunitário (ativação da produção de citoquinas inibidoras e estimuladoras)
Ação bactericida e germicida (formação do peróxido de hidrogénio e superóxido)
Aumento do metabolismo do O2 (aumento da glicólise do 2,3-difosglicerato)
Estimula a microcirculação por inibição da agregação plaquetária (melhoria da distribuição de O2)
Modulação metabólica (glicose, proteínas e gorduras)
Analgésico (oxidação de mediadores da dor)
Anti-inflamatório (menor produção de mediadores inflamatórios)
Estimula a libertação de endorfinas
Estimula a regeneração tecidular (melhoria da microcirculação)

 

Declaração de Madrid sobre Ozonoterapia

Foi aprovado na primeira reunião internacional de Escolas de Ozonoterapia realizada na Real Academia Nacional de medicina em Madrid 3-4 de Junho de 2010, sob os auspícios da Associação Espanhola de profissionais médicos de Ozonoterapia (AEPROMO)

Considerando que desde o descobrimento do ozono pelo químico alemão Christian Friedrich Schönbein em 1840, o uso médico tem aumentado em diferentes partes do mundo; tem havido maior interesse pelos profissionais de saúde em saber como funciona e quais são os seus benefícios; o número de ozonoterapeutas tem aumentado em diferentes lugares do mundo; e um número crescente de pacientes tem beneficiado com a Ozonoterapia. No entanto, a sua consolidação não tem sido fácil, ainda encontrando-se resistência na comunidade médica e o seu reconhecimento a nível do plano legal requer maior coordenação de esforços.

Recordando que investigações pré-clínicas e clínicas com um considerável rigor científico tem-se vindo a realizar na Alemanha, Cuba, Itália, Rússia e outros países, obtendo resultados que avaliam seu uso através de diferentes protocolos médicos.

Tendo em conta que os estudos pré-clínicos, genotóxicos, toxicológicos, farmacológicos e clínicos, avaliem a aplicação e a inocuidade desta terapia médica em ampla escala de doses.

Realçando que a investigação e a experiência clínica acerca do ozono médico avançam apesar dos diferentes obstáculos que enfrentam, o que significa um desafio permanente para os investigadores e as associações médicas de Ozonoterapia, principalmente pela falta de ajudas financeiras necessárias para prosseguir em frente com a necessária investigação clínica.

Aceitando que é absolutamente necessário trabalhar com objectivos concretos, planificando globalmente um conjunto de esforços que possam avançar com maior precisão, rigor e firmeza na terapia do ozono.

Reconhecendo que existem variáveis que a comunidade médica pretende padronizar, considerando que já existem avanços significativos a esse respeito a ter em conta; tornase necessário continuar o estabelecimento de definições médicas, de procedimentos e protocolos, sempre que necessário, para óptimas aplicações, bem como criar um guia de boas práticas, para evitar desta forma possibilidade de má praxis.

Acolhendo com enorme satisfação que a Ozonoterapia foi regularizada na Rússia em 2007 pelo Serviço Federal de controlo na área da Saúde Pública e Desenvolvimento Social, primeiro país no mundo a fazê-lo; em Cuba em 2009 pelo Ministério da Saúde Pública; Espanha por Comunidades Autónomas de Baleares e Canárias (2007), Madrid (2009) e Galiza, Castela – La Mancha e Castilha e León (2010); avanço significativo temse verificado na Itália, a favor da Ozonoterapia nas regiões de Lombardia (2003), EmíliaRomagnha (2007) e Marche (2009) e decisões judiciais favoráveis foram aprovadas pelo Tribunal Administrativo de Lazio (1996-2003).

Profissionais que realizam Ozonoterapia